04/07/2012

Municipalização de trânsito

Beto Richa assinou termo de adesão ao convênio que cria modalidade de municipalização de trânsito no Paraná


O governador Beto Richa assinou, no dia 14 de junho, no Palácio Iguaçu, em Curitiba, termo de adesão ao convênio que cria modalidade de municipalização de trânsito no Paraná. Carambeí, Castro e Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais, fazem parte do grupo de 11 cidades que farão parte do projeto nesta primeira fase. Com a municipalização, a administração do sistema de trânsito passa a ser de responsabilidade de departamentos locais. Com isso, o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR), que até agora gerenciava o trânsito nos municípios, assume o papel de órgão de inteligência de trânsito, responsável, por exemplo, por ações de conscientização e educação. Para o governador Beto Richa, a municipalização é fundamental para a melhor organização do trânsito nos municípios. "O governo tem a preocupação de discutir a qualidade dos serviços de trânsito e a preservação de vidas, visto que acidentes relacionados ao trânsito são os que mais fazem vítimas", disse. A municipalização é obrigatória desde a implementação do Código Brasileiro de Trânsito, em 1998, mas por falta de pessoal, verba e organização, deixa de ser cumprida. Dos 399 municípios paranaenses, apenas 35 estão conveniados ao Sistema Nacional de Trânsito e somente 24 são atuantes. Além dos municípios dos Campos Gerais, assinaram o termo os prefeitos de Califórnia, Campo Mourão, Coronel Vivida, Lindoeste, Medianeira, Palmas, Santa Tereza do Oeste e Santa Tereza de Itaipu.

Fonte: Documento Reservado (15/06/2012)



Deixe seu comentário





Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail
 
Rede de Participação Política
Av. Comendador Franco 1341 | Jardim Botanico | 80210-090 | Fone: 41 3271 7404 | Fax: 41 3271 7424

Nem a Rede de Participação Política, nem as instituições que a apoiam - como a FIEP e a FACIAP - se responsabilizam pelas opiniões políticas emitidas livremente pelos leitores e usuários deste Sistema de Monitoramento e Avaliação dos Eleitos. Entretanto, mensagens grosseiras ou ofensivas serão removidas pelos administradores do Sistema, tão logo forem constatadas. Também não serão admitidas acusações desprovidas de fundamento, sobretudo de caráter pessoal, ou que caracterizem luta política organizada contra um representante eleito, e, ainda, postagens que possam configurar calúnia, injúria ou difamação. Os pesquisadores da UFPR que alimentam o Sistema (clique aqui para ver explicação mais detalhada) não são fontes de notícias, não inventam notícias, nem emitem quaisquer opiniões: apenas recolhem e classificam o que foi publicado em um conjunto restrito de órgãos de imprensa previamente considerados.